Conheça a diferença entre psicólogos, psiquiatras e psicanalistas


abril 29, 2018 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Dicas,Saúde



Por terem o nome parecido e tratarem da mesma região do corpo – a mente –, frequentemente os indivíduos confundem psicólogos, psiquiatras e psicanalistas, não sabendo bem a diferença entre eles e as especialidades de cada um.

Primeiro, é preciso esclarecer que há uma diferença fundamental entre psicólogos e psiquiatras, ainda na esfera acadêmica. Enquanto os psicólogos são formados em psicologia, após cursar 4 ou 5 anos do curso, os psiquiatras são médicos que se graduaram em medicina e optaram pela psiquiatria como especialização, estudando mais 2 ou 3 anos para obter esse diploma. Por este motivo, os psiquiatras – diferentemente dos psicólogos – podem receitar remédios aos seus pacientes.

Psiquiatria

Os psiquiatras são médicos especializados no tratamento de doenças mentais que acometem certos indivíduos, sendo responsáveis por seu diagnóstico, tratamento e acompanhamento. Em alguns casos, onde apenas os remédios não são suficientes para resolver o problema, o psiquiatra encaminha o paciente para um tratamento em uma clínica psiquiatrica. Anorexia, bulimia, alcoolismo, síndromes, transtornos, dependências químicas, demência, depressão, bipolaridade, síndrome do pânico, Alzheimer, distúrbios, autismo e esquizofrenia são algumas das doenças tratadas pelos psquiatras. Como nesses casos só a terapia é muito pouco, o tratamento é feito com remédios, sendo monitorada a reação que o paciente tem a eles.

O médico, além do atendimento hospitalar, também pode atender em consultórios, ambulatórios e centros de atenção psicosocial, tanto na rede pública quanto na rede privada. O encaminhamento para este profissional pode ser dado por um psicólogo ou psicanalista, que detecta durante as sessões de terapia a necessidade do uso de medicamentos para aliviar os sintomas de um determinado transtorno. Ou seja, quando determinado problema precisa da intervenção de remédios para ser tratado de forma eficaz, diminuindo os prejuízos para a vida do paciente (não só na esfera psicológica, mas também na física).

Psicologia

Os psicólogos são especializados na psicoterapia e psicodiagnósticos. No entanto, cada um pode trabalhar num segmento específico da área, sendo os mais comuns os psicoterapeutas (também chamado de psicólogos clínicos), que diagnosticam casos de fobia, ciúme excessivo e vários outros problemas comportamentais de ordem psicológica, e os que trabalham no RH de empresas, selecionado candidatos através da análise de seus perfis. Assim, estes profissionais podem atuar em hospitais, clínicas particulares, empresas, escolas (psicopedagogos) etc. São também os psicólogos que realizam os testes vocacionais, feitos para descobrir que profissão o indivíduo tem mais aptidão.

A ajuda deste profissional pode ser mais indicada em casos de crises específicas durante a vida, como traumas, dificuldades de aceitação, problemas de ordem pessoal ou profissional, luto, ansiedade, medos, crises de estresse, problemas de relacionamentos etc. Ou seja, quando o problema é pontual e comportamental, e não um problema mental (nestes casos, é preciso procurar um psiquiatra).

O tratamento consiste na interação com o paciente, ouvindo seus desabafos e buscando a melhor forma de orientá-lo psicologicamente. Não é à toa que esses profissionais vêm sendo cada vez mais valorizados, chegando a trabalhar inclusive em novos setores, como judiciário (ajudando na recuperação de detentos) e esportivo. A ajuda psicológica no momento certo pode ajudar no não-desenvolvimento de problemas mais graves, como depressões profundas e síndrome do pânico. O tempo de tratamento será determinado de acordo com as necessidades expostas ao longo das sessões, e pode variar bastante de caso para caso.

Psicanálise

A psicanálise surgiu dos estudos e investigações de Sigmund Freud. Consiste na interpretação dos conteúdos inconscientes de palavras, ações e produções imaginárias de uma pessoa. Trata-se da “cura” do problema através da fala, onde o paciente, conversando com o psicanalista, expõe seus problemas e revela informações que podem ser utilizadas na própria solução do caso. Na realidade, mais do que uma cura, o que se busca é a transformação da pessoa, a partir da compreensão dos seus problemas.

De forma geral, a psicanálise tem como objetivo auxiliar no autoconhecimento e na habilidade em lidar com problemas do próprio eu, além de ajudar na relação do homem com o mundo exterior, amenizando seus questionamentos e inquietações. A duração do tratamento não pode ser especificada de forma exata, já que tudo vai depender de como a pessoa está evoluindo no enfrentamento de suas dificuldades e medos. Desta forma, a evolução depende somente dela.

Apesar de estar inserida na psicologia, pois é uma forma de psicoterapia, a psicanálise na verdade é um campo à parte. Não existe uma faculdade específica, a formação se dá por meio de instituições de Psicanálise. Assim, qualquer indivíduo, independente da formação, pode se tornar um psicanalista, basta fazer um curso nesta área.

Comentários